Nem tão distintos: Renato e Zidane brilham no comando com vestiário na mão
Preço médio da gasolina fica praticamente estável na semana, acima de R$ 4 por litro, diz ANP
Volkswagen Polo 1.6 x Fiat Argo 1.3: comparativo
Maranhão possui maior proporção de pessoas em condições de pobreza extrema, segundo IBGE

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 1/6

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 2/6

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 3/6

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 4/6

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 5/6

Sobre Caatinga e Caatingueiros Parte 6/6
Dito BreveEsmeraldo Lopes

MEDO

 

Sofro, não tenho o perdão, não posso tê-lo; não tenho paz, não posso tê-la; vivo tormentas, não posso evitá-las... Não sou feliz, é-me impossível sê-lo. Vivo. Tenho medo, muito, muito medo dos que são felizes, dos que querem que eu, que nós, os não felizes, sejamos felizes. 

ESCULACHADAS EM MADRI

                                                                                                                 Esmeraldo Lopes

A turminha lixo cultural brasileiro pensa que o mundo abraça a esculhambação que ela adota e propaga no Brasil. Para essa turminha, permissividade é norte. Tudo o que não cheire a ela é careta, reacionário, fascista. Referência só se for de enquadro por putaria, desrespeito a tudo o que tiver cor de decência, postura digna, tradição. E mais: se acha no direito de escrever a ordem das coisas de acordo com seu exclusivo achar – e achar de ocasião, pois ele vai variando conforme seu gosto. O mundo que vá procurando jeito de se enquadrar. Marca da personalidade dos componentes dessa turminha: petulância, arrogância, desregramento, irresponsabilidade, promiscuidade, egocentrismo... Pois bem. Com o carrego desses traços gente dessa turminha, ao sair das fronteiras do Brasil, vai batendo cabeça na parede, sendo enjeitada, repudiada, olhada de soslaio, criando imagem ruim de nossa nação, mas nem percebe isso. Como todo ser sem capacidade de crítica e de autocrítica, sempre pensa que está abafando, sendo referência civilizatória, farol do mundo. Foi com esse pensar que exemplares desse tipo de gentinha se deram mal em Madri. Ao não obedecerem às regras de um bar madrilenho ouviram um “Xô!, xô!” e tomaram  porta na cara. Motivo? Inadequação do calçado. Calçado recusado: tênis. Ora, no Brasil tem universidade que aceita aluno assistir aula nu; sandália de dedo é chic; bermuda-apijamada, roupa normal; mostrar o rego da bunda, sensual. E assim... E foi por esse ir que veio a indignação pela recusa do bar em aceitar ser adentrado por gente calçada com tênis.  Indignadas – essa gente gosta de se indignar!..., principalmente quando se rubrica com o nome de diretor de filme, de ator – resolveram fazer gravaçãozinha tirando onda com o bar, “para postar”. “Ah!, eu já andei de tênis até em tapete vermelho.” E a coleguinha zombando, debochando o ambiente, invocando boicote – como se ele aceitasse gente da estirpe recusada.  Resultado? Safanão do segurança e um gritinho miúdo, ridículo, envergonhado: “O que é isso?!” Viu não? Não é preciso ninguém dizer. É um safanão bem aplicado. Na gravação não aparece, mas o segurança deve ter dito: “Aqui não é lugar para gente como vocês. Vade retro!”

https://oglobo.globo.com/cultura/maria-ribeiro-agredida-por-seguranca-de-bar-em-madri-denunciem-machismo-22006853

29-10-17

DEMÊNCIA PEDANTE

De tanto ver gente em jeito esquisito circulando nos corredores dos cursos de ciências humanas, das universidades federais do Brasil, um sujeito teve a ideia de fazer blog e criar páginas nas redes sociais com o título: “Antes e depois da federal”.  O trabalho dele consistiu em confrontar fotos relativas ao período anterior e posterior à entrada de “supostos estudantes” nessas universidades. “Supostos estudantes”, ainda que depois virem professores, advogados, juízes, delegados, jornalistas... É claro que ele selecionou apenas os estudantes em modos e aparência esquisitas, descartou os demais que vivem pelos cantos com medo de expor suas opiniões. Com certeza o sujeito autor e executor da ideia teve um trabalho imenso e utilizou métodos sofisticados para conseguir fotos dos selecionados. Mas valeu a pena. O resultado é espantoso e espantaria até o diabo, se ele existisse. Um pai que observar as fotos expostas, por certo, temerá que seu filho adentre alguma universidade federal. Mas, se ficar apenas nas fotos, não saberá o pior. E o pior é o pensar desses estudantes, os costumes que passam a adotar e o nível de demência e de pedantismo que os contamina. Sim, isso mesmo. Demência e pedantismo, pois, as universidades federais, na área de Ciências Humanas, têm se transformado em centros de geração e difusão de dementes e pedantes, em moita de acobertamento de incompetência. Quem duvidar acesse a matéria constante no endereço abaixo. Mas isso é apenas uma pequena amostra. Quer ver coisa mesmo? Converse com um desses tais “estudantes” e atente para o querer deles, para o modo deles verem o mundo, para a incoerência das ideias e magrenha de raciocínio.

http://www.gazetadopovo.com.br/educacao/dez-monografias-incomuns-bancadas-com-dinheiro-publico-a8q52qvze7py9r8qavfieakyl

SERÁ?

ASSISTINDO AO VÍDEO QUE MOSTRA ALEXANDRE GARCIA SENDO AGREDIDO, PERGUNTO? SERÁ QUE EXISTE ALGUM PETISTA QUE NÃO SEJA CANALHA?

https://www.youtube.com/watch?v=NCQIoeSq6UM

escort bayan
Júpiter.com.br - Esmeraldo Lopes - Todos os direitos reservados